Traduções

Por Que Deus Já Não Fala de Forma Audível?

O Antigo Testamento pode ser perturbador. Deus revela-se em nuvens de fogo, em um turbilhão, até em pessoa. Ele leva as pessoas a montanhas e fala a elas. Ele luta com Jacó. Isaías o vê em um alto e sublime trono.

Foi assim no início, quando Adão e Eva andavam com seu Criador no jardim. Deus apareceu a Abraão (Gn. 17:1), Jacó o viu face a face (Gn. 32:30), e Moisés falou com ele face a face (Êx. 33:11.).

Por que Deus não se revela mais assim? Por que ele parece invisível depois de revelar-se tão visível e tangivelmente no Antigo Testamento? Será que isso significa, então, que segui-lo era algo concreto (“deixe a sua terra”), mas segui-lo agora é espiritual e psicológico (“leia a Bíblia e ore”)? Na verdade, muitos supõem que, se Deus se revelasse hoje como ele fez no Antigo Testamento, seria mais encorajador para os cristãos e poderia convencer o mundo exterior.

Diversas Melodias

Visualizar a revelação divina como uma sinfonia nos ajuda com estas questões. Deus revela-se em diversas melodias em diferentes momentos, mas ele também está realizando uma obra-prima com um final triunfante.

João abre seu Evangelho dizendo que “ninguém jamais viu a Deus” e que Jesus, “o único Deus, que está no seio do Pai, o fez conhecido” (João 1:18). Então, qual é? Será que os santos do Antigo Testamento viram a Deus, ou não, ninguém jamais viu a Deus? E ele se revela da mesma forma no Novo Testamento como no Antigo?

Eis a Sinfonia

Não importa onde você pousa sobre o complicado tema das teofanias, todos os autores do Novo Testamento apontam para Jesus como revelação final de Deus. Isto pode sugerir que a revelação de Deus era mais física e terrena no Antigo Testamento, mas isso está longe da verdade. Jesus não é uma revelação incorpórea, mas a forma corpórea mais autêntica, a revelação carnal.

Embora Deus tenha se revelado de diferentes formas no Antigo Testamento, estas eram todas visões parciais. Moisés pediu para ver a Deus, e Deus revelou suas costas. Seu ser essencial permaneceu invisível. Como Calvino comentou em João 1:18:

Quando João diz que ninguém jamais viu a Deus, aqui não deve ser entendido como a visão externa do olho físico. Ele quer dizer de modo geral que, uma vez que Deus habita em luz inacessível, ele não pode ser conhecido, exceto em Cristo, sua imagem viva.

Hebreus 1:1-4 confirma o ponto de Calvino sobre Deus ser conhecido e visto em Cristo. A passagem apresenta vários contrastes nos versos 1-2. Há muito tempo, em contraste com nestes últimos dias. Há uma distinção implícita com muitas vezes e a mensagem singular do Filho. Anteriormente Deus falou aos nossos pais, mas agora ele fala a nós. Anteriormente ele falou pelos profetas, agora ele fala pelo Filho.

E esse Filho é a expressão exata da natureza de Deus. Ele não é nem uma sombra nem um tipo de aparição; ele é a substância – o resplendor da glória divina. João e o autor de Hebreus estão indicando que o Filho é a melhor revelação. Jesus é o alegro* para a sinfonia de Deus, a melhor exposição que os santos do Antigo Testamento já perceberam.

Nós temos a melhor revelação em Jesus. E o crescente da sinfonia chega com sua concessão do Espírito. A terceira pessoa da Trindade é o cumprimento do vento, do fogo, das conversas face-a-face. O que antes era externo agora é interno por meio dele. De fato, o Espírito nos sela para as promessas tangíveis de um novo céu e nova terra.

Como Ver a Deus Agora

Enquanto a sonata de abertura e o fechamento allegro são diferentes, também há sons semelhantes tecidos através de cada um deles. Dúvidas sobre a revelação de Deus às vezes podem ser respondidas com elevada prioridade no tempo pessoal com um ser espiritual. Mas o Novo Testamento enfatiza o encontro com Deus por meio de Cristo no desempenho de ações com o corpo de Cristo, a Igreja. Tornamo-nos discípulos no envolvimento com práticas comuns da fé, arrependimento, batismo, a Ceia do Senhor, pregação, oração e canto.

Fazemos esses atos físicos, porque nós adoramos um Deus que é visto na face de Cristo. Assim como Deus foi visto no Antigo Testamento, assim também pelo Espírito “vemos” Deus em Jesus. Quando nos reunimos com o povo de Deus, estamo-nos reunindo com o corpo de Cristo. E como você participa da Ceia do Senhor, você está participando dele espiritualmente.

Embora possamos ler o Antigo Testamento e nos perguntar por que Deus não se mostra como outrora ele fez, podemos nos regozijar, uma vez que a nossa revelação é superior. Sua grandeza não vem apenas de uma contemplação espiritual, mas de uma verdadeira experiência da nova criação, por meio do Espírito, que é encontrado em Jesus e sua igreja.

Por Patrick Schreiner | Traduzido por Victor San, a partir do site thegospelcoalition.org.

O texto original pode ser conferido aqui.

________________

*Allegro: é um andamento musical leve e ligeiro, do italiano (alegre).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s